Blog

Complex Cognition and Mental Health

A Cognição reflete nossa capacidade de lidar com situações complexas

A cognição envolve a tomada de decisões, o planejamento e a criatividade, e afeta nossa capacidade de adaptação e realização no mundo.

Uma mãe ocupada planeja as refeições da semana, termina um projeto do trabalho e ajuda o filho com o dever de casa de matemática. Um estudante universitário estuda para uma prova final e decide quais disciplinas vai cursar no próximo semestre. Um gerente treina um funcionário novo, resolve a reclamação de um cliente e elabora o orçamento do departamento. Em todas essas situações, vemos a cognição em ação.

A cognição reflete nossa capacidade de lidar com situações complexas e tomar decisões levando em conta todos os aspectos, e está relacionada à solução de problemas, criatividade e adaptação à mudança. É uma das subcategorias avaliadas no MHQ (Quociente de Saúde Mental) do Projeto Saúde Mental de Milhões.

Se você tem uma cognição saudável, provavelmente é capaz de:

  • Adaptar-se a mudanças de rotina
  • Ter novas ideias e encontrar soluções para problemas
  • Priorizar, planejar e organizar tarefas e atividades
  • Calcular riscos ao tomar decisões

Por outro lado, uma pessoa com problemas de cognição pode ter dificuldade para:

  • Dar sentido ao mundo
  • Tomar decisões básicas
  • Assumir riscos levando em conta todos os aspectos de uma situação

Causas da baixa cognição

As limitações da cognição podem ter várias causas. Uma pessoa pode ter um problema de saúde mental que afeta seu raciocínio, ter sofrido uma lesão cerebral ou estar sofrendo efeitos colaterais de medicamentos. Certas condições genéticas também podem afetar a cognição. Em idosos, a cognição também pode diminuir com o tempo.

Se a sua pontuação em cognição no MHQ for especialmente baixa (0 ou menos), você deve buscar orientação profissional para excluir e tratar quaisquer problemas.

Como posso melhorar minha cognição?

Existem várias maneiras de melhorar a cognição. Se houver alguma outra questão de saúde ou um fator externo afetando sua cognição, resolver esse problema pode ajudar. Por exemplo, às vezes pessoas com dificuldades emocionais, como depressão, ou altos níveis de estresse podem ter dificuldade para tomar decisões e fazer planos. Episódios de psicose ou mania também podem afetar o raciocínio. Cuidar da saúde emocional ajuda na cognição.

Às vezes, tratar doenças físicas é fundamental. Por exemplo, há medicamentos que podem retardar a progressão da doença de Alzheimer e ajudar a preservar as habilidades cognitivas por mais tempo. Uma pessoa que sofreu uma lesão cerebral pode desenvolver novas formas de lidar com dificuldades de memória ou resolução de problemas.

Mas embora possam ajudar o cérebro, as medicações também podem causar problemas se tiverem efeitos colaterais que afetam a cognição. Portanto, é importante conversar com sua equipe médica sobre a sua situação específica.

Se você tiver uma pontuação positiva em cognição no MHQ, sempre há maneiras de se desafiar ainda mais e proteger seu cérebro. O Instituto Nacional do Envelhecimento dos Estados Unidos recomenda cuidar da saúde física, manter a mente ativa através do aprendizado de novos conhecimentos e habilidades e manter os laços sociais. Por exemplo, atividades como trabalho voluntário, passatempos ou cursos ajudam a construir uma “reserva cognitiva” que pode ajudar o cérebro a se ajustar aos efeitos do envelhecimento. Existem evidências de que pacientes idosos podem adquirir novas habilidades cognitivas.

Atividades como práticas de atenção plena e meditação também podem ajudar a diminuir o estresse, o que, por sua vez, ajuda a melhorar a cognição. Atividades que combinem atenção plena e movimento, como yoga ou tai chi chuan, podem ajudar a melhorar a função cerebral ao longo do tempo. O portal Harvard Health aponta que a prática do tai chi chuan pode retardar a demência em alguns pacientes e melhorar a função cerebral daqueles sem problemas anteriores. Em uma revisão de 20 estudos sobre tai chi chuan e cognição, foi demonstrado que a prática regular melhora a função executiva – especialmente a capacidade de realizar várias tarefas simultaneamente, administrar o tempo e tomar decisões, mesmo em pessoas sem qualquer histórico de declínio nas habilidades cognitivas.

A cognição tem impacto em muitas áreas das nossas vidas. Portanto, vale a pena entender por que ela é importante, saber como protegê-la e por que devemos procurar ajuda se necessário.