Blog

Drive and Motivation

Concretizar objetivos e sonhos depende da nossa iniciativa e motivação

A iniciativa e a motivação determinam a capacidade de atingir os nossos objetivos. Pode ser útil tratar os problemas de raiz e explorar áreas de interesse.

Qual o maior objetivo que já atingiu? Algumas pessoas dão uma resposta rápida a esta pergunta. Podem referir coisas como terem tirado um curso universitário, educado um filho ou comprado uma casa. Há exemplos menos flagrantes, mas que podem passar por coisas como terminar uma maratona local, aprender a tocar um instrumento musical ou superar uma dificuldade de vida como uma doença ou lesão.

Nenhuma destas tarefas ou objetivos é fácil. As pessoas não os alcançam simplesmente ao viver o dia a dia e à espera para ver o que acontece. Para cumprir um objetivo, é necessário: interesse ou necessidade, persistência, curiosidade, energia e motivação. A vontade e a capacidade de dar passos na direção destes objetivos impele-nos e motiva-nos.

A Iniciativa e motivação constitui uma das subcategorias avaliadas pelo MHQ (Quociente de Saúde Mental) do Projeto Saúde Mental de Milhões. Ter uma iniciativa e motivação saudáveis significa que é capaz de:

  • Iniciar e continuar tarefas e atividades difíceis, até as concluir
  • Sentir curiosidade, interesse, animação e entusiasmo pelo mundo que nos rodeia
  • Superar os desafios e distrações que nos impeçam de atingir os seus objetivos

Todos já tivemos tarefas que não terminámos na vida, por um motivo ou por outro. Mas, se tiver dificuldade crónica em concluir metas e projetos, pode ter pouca iniciativa e motivação. Há casos em que as seguintes complicações podem afetar a iniciativa e a motivação:

  • As circunstâncias pessoais (como problemas pessoais em casa ou problemas locais na sua comunidade ou região)
  • Traumas recentes ou passados que estejam a provocar stresse ou a distraí-lo
  • Problemas de saúde física que sejam fonte de distração ou desânimo
  • Dependências que controlem o modo como passa o seu tempo, como é o caso de problemas com o consumo de substâncias, videojogos ou jogos de azar

Resolver as dificuldades

Se tem falta de iniciativa e motivação, pode ser útil perceber o que está a acontecer e como pode procurar apoio ou ajudar-se a si mesmo(a). Muitas pessoas com problemas de depressão, por exemplo, têm pouca energia. Uma das perguntas que os terapeutas mais fazem aos clientes é se perderam o interesse naquilo de que gostavam. Pode ajudar falar com um médico ou terapeuta sobre o que sente, para perceber o que se passa. Poderá então começar a tratar o problema.

Cuidar de outras áreas relacionadas com o bem-estar também pode ajudar a resolver os problemas de iniciativa e motivação. O humor e a perspetiva, tal como a relação mente-corpo, estão diretamente ligados à iniciativa e à motivação, por exemplo.

Se teve uma pontuação negativa na categoria de iniciativa e motivação do MHQ, deverá procurar um médico ou terapeuta qualificado. Um profissional pode ajudá-lo a avaliar a situação e a perceber o que se passa. Se tem pensamentos violentos ou suicidas, deverá contactar os serviços de emergência da sua zona de residência, além de um médico ou terapeuta, e ligar para a linha SOS Voz Amiga.

Ler artigo relacionado:  Um MHQ negativo é sinal de que deve procurar ajuda médica.

Aumentar a iniciativa e motivação

Se quer apenas manter ou melhorar a sua iniciativa e motivação, não faltam conselhos. A grande maioria da indústria de coaching e autoajuda gira em torno deste conceito.

A investigação tem privilegiado principalmente a importância da motivação interna (ou intrínseca) e externa (extrínseca). De acordo com dois investigadores de psicologia positiva (Stefano Di Domenico e Richard Ryan), as pessoas internamente motivadas “participam numa atividade porque a acham interessante e inerentemente satisfatória.” Quando as pessoas são motivadas por fatores externos, completam as atividades porque querem “receber uma recompensa, evitar um castigo ou obter um resultado que valorizem.”

Por exemplo, a Sandra pode sentir-se internamente motivada a aprender um novo idioma, porque adora linguística, mas ser externamente motivada a ter um emprego de que não gosta porque precisa de pagar as contas. A maioria dos especialistas concorda que precisamos tanto da motivação intrínseca quanto da extrínseca para atingirmos os nossos objetivos de vida, embora alguns defendam que são as motivações intrínsecas que prevalecem.

Se quiser aumentar a sua motivação intrínseca para completar tarefas que ache aborrecidas, pode valer a pena associar tarefas menos desejáveis e de curto prazo a objetivos de longo prazo. Trabalhar todos os dias num emprego de que não gosta, por exemplo, pode valer-lhe uma recomendação para um emprego melhor. Pode ser útil lembrar-se disto quando se sentir aborrecido ou frustrado. Da mesma forma, ter nota positiva numa disciplina de base como a Matemática pode ajudá-lo a concluir uma licenciatura de História que seja de facto importante para si, mesmo que a Matemática pareça não ter qualquer relação com o curso que lhe interessa.

Todos passamos por fases em que temos menos iniciativa e motivação. É normal termos distrações esporádicas ou alterações de foco. No entanto, se este é um problema frequente para si e se quer aumentar a sua pontuação no MHQ, pode valer a pena resolver os problemas de bem-estar de base e identificar as suas motivações intrínsecas.