Blog

Core Cognition - girl in library

As nossas tarefas diárias dependem da cognição

A cognição afeta funções básicas como a memória, a atenção e as interações diárias no mundo. Compreender como funciona a sua cognição pode ajudá-lo a preservá-la e a melhorá-la.

Se já observou um bebé a aprender capacidades básicas, como falar ou reagir a sons, então assistiu ao desenvolvimento da cognição, que consiste num conjunto de aptidões que basicamente nos permitem funcionar de modo independente no mundo. Compreende atividades mentais como a atenção, a memória, a aprendizagem e o autocontrolo.

A cognição é uma das subcategorias avaliadas pelo MHQ (Quociente de Saúde Mental) do Projeto Saúde Mental de Milhões. É uma capacidade fundamental para um funcionamento superior.

Ter uma cognição saudável significa que consegue:

  • Demonstrar autocontrolo nos pensamentos e nas ações
  • Adquirir e utilizar novas competências
  • Formular linguagem e comunicar com os outros
  • Lembrar-se de informações importantes
  • Concentrar-se em tarefas básicas e reparar no que se passa à sua volta

Por outro lado, se tiver problemas nesta área, poderá:

  • Ter tendência a comportamentos compulsivos
  • Não conseguir descontrair ou ficar parado, mesmo quando necessário
  • Ouvir, sentir, cheirar ou saborear coisas que as outras pessoas não sentem (alucinações)
  • Ter momentos de confusão ou lentidão de pensamento, em que não consegue compreender o que se passa

Causas de uma cognição baixa

Há vários fatores que podem afetar a cognição. Há condições, como a PHDA (Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção), que implicam dificuldades de atenção e concentração, um dos aspetos da cognição. Outras condições, como a Perturbação do Espectro Autista (PEA), também podem causar dificuldades ao nível do processamento sensorial – outro fator. A demência afeta frequentemente a memória e o funcionamento diário, ao passo que a depressão, a Perturbação de Stresse Pós-traumático (PTST) e a Perturbação Obsessivo-compulsiva (POC) estão todas associadas a sintomas relacionados com a cognição. Na verdade, há poucas condições neurológicas e de saúde mental que não afetem de algum modo a cognição.

Por vezes, uma alteração mais extrema ou súbita na cognição pode ser provocada por um problema de saúde ou lesão cerebral. Se sentir uma mudança extrema, como não saber onde está ou o que se passa à sua volta (ou se assistir a esta mudança noutra pessoa), contacte os serviços de emergência da sua área de residência. Isto pode ser um sintoma de algo mais grave, e procurar ajuda imediata pode fazer a diferença.

Se não passou por nenhuma mudança súbita, mas teve uma pontuação de cognição particularmente baixa no MHQ (0 ou menos), deverá ser examinado por um médico logo que possível. Um especialista pode ajudar a determinar a causa da baixa cognição e a resolvê-la.

Posso aumentar a minha cognição?

Como e se pode aumentar a sua pontuação de cognição a curto prazo depende do que estiver a causar o problema. Se lhe foi diagnosticado um problema neurológico ou de saúde mental que afete o seu funcionamento no dia a dia, deverá resolvê-lo primeiro. A medicação e o apoio comportamental de um terapeuta ou de outro especialista pode ajudá-lo a aliviar os sintomas ou até a simplificar as áreas da sua vida em que está a ter dificuldades.

Por exemplo, se tiver problemas de atenção, estes por vezes podem ser resolvidos com medicação, tal como mudanças na alimentação e nas escolhas de atividades. Um psiquiatra ou terapeuta que esteja familiarizado com estes desafios também poderá ajudá-lo a simplificar as tarefas do quotidiano, aprender novas competências ou a procurar ajuda naquilo em que tiver mais dificuldade. Se não tem a certeza sobre onde aceder aos serviços, pode ligar para as Linhas de Crise do Serviço Nacional de Saúde, se residir em Portugal

Se teve uma pontuação de cognição positiva no MHQ, há formas de a melhorar e proteger. A Harvard Health, por exemplo, faz notar que certas atividades que associam a aprendizagem física à mental, como o tai chi, podem melhorar o funcionamento cerebral. A Harvard Health também diz que melhorar a saúde física, através da dieta e do exercício, pode ajudar à função cerebral. Pode ainda trabalhar com o seu médico para melhorar a pressão arterial, o açúcar no sangue e o colesterol, que contribuem para a saúde do cérebro e são importantes para o bem-estar físico e mental.

Também é boa ideia desafiar continuamente o cérebro. Muitas pessoas sabem que atividades como palavras-cruzadas e jogos de matemática podem melhorar a saúde do cérebro e a cognição. Procure jogos de lógica que sejam divertidos e desafiantes para si.

A cognição afeta todas as áreas da sua vida e pode ser influenciada por uma série de fatores. É importante conhecer a sua pontuação de cognição e procurar ajuda, se necessário.